sexta-feira, 3 de julho de 2009

OqueStrada
Oxalá Te Veja... a meu lado, ao pé de mim



Tenho dores fechadas em caixinhas,
contra mim, contra ti, contra lá,
contra os dias, que passam a meu lado;
tenho dores fechadas em caixinhas,
contra aqui, contra ali, contra cá,
que me dizem estou aqui,
estamos lá

ah diz-me lá,
aaa diz-me aqui,
oxalá, oxalá te veja ao meu lado ao pé de mim,
ao pé de mim..

tenho dores fechadas em caixinhas,
contra mim, contra ti, contra lá
contra os dias que passam a meu lado;
tenho dores fechadas em caixinhas,
contra aqui, contra ali, contra cá,
mas que me dizem estou aqui,
estamos lá..

aaaa diz-me lá, aa
diz-me aqui,
oxalá, oxalá te veja ao meu lado ao pé de mim,
ao pé de mim,
ah oxalá te veja ao meu lado,
ah oxalá te veja bem aqui,
AI OXALÁ TE VEJA AO MEU LADO AO PÉ DE MIM, AO PÉ DE MIM…

Glória à Hermínia, ao Marceneiro e tais fadistas. Glória à ginjinha, ao medronho e à Revista.
Glória, à Herminia, Glória
Glória à Hermínia, ao Marceneiro e tais fadistas. Glória à ginjinha, ao medronho e à Revista.

Contra mim, contra ti, contra lá
Contra aqui, contra ali, contra cá
Contra mim, contra ti, contra lá

4 comentários:

Anónimo disse...

Ponha as "dores" e afins de lado porque a vida é demasiado curta. E oxalá... por si e por mim. :)

Aristes disse...

:)

Anónimo disse...

Já vê quem quer no sítio certo? Eu não. Às vezes é complicado entender os homens... pelo menos alguns.

Anónima

Aristes disse...

Isso de ser entendido não tem piada nenhuma, homens ou mulheres, tanto faz.