sexta-feira, 6 de março de 2009

São fans do Harry Potter, mas depois dizem que lêem o 1984.














Mais cedo ou mais tarde vai sempre aparecer um estudo ou uma sondagem a confirmar aquilo que o prezado leitor já desconfiava há muito tempo. Hoje cabe a vez ao Publico de nos dar conta dum inquérito, daqueles que se fazem nos sites da Internet, no caso o World Book Day, em que cerca de dois terços dos respondentes confessam que já se gabaram de ter lido livros que nunca leram.


O livro que mais pessoas, 42% do total, referiram como tendo lido, sem que tal tenha acontecido, é o 1984 de George Orwell, o que me deixa a mim próprio em dúvida sobre se alguma vez li de facto aquele livro. Aliás Orwell, socialista e combatente na Guerra Civil de Espanha nas milícias do Partido Operário de Unificação Marxista, é provavelmente também o autor mais citado por quem nunca o leu e, nessa função de fornecedor de citações, uma espécie de guru da direita iluminada.


Voltando aos números do inquérito, embora sem informação sobre o universo da amostra, podem tentar adivinhar se vos disser que à pergunta de quais os autores que realmente apreciam, no topo das preferências dos 1342 inquiridos estão JK Rowling, 61%, e John Grisham, 32%.


É pena não haver também uma pergunta sobre quem leu livros que não foram escritos, o que até podia ser um conforto para o esforçado candidato a líder, que talvez assim pudesse refoçar a prova que, até nesta coisa de leituras, está bem no meio daquela mediania que todos lhe reconhecemos.

Mas um numerozinho do resultado que até se poderá aceitar lá por Inglaterra, mas não bate certo por estas bandas, é 48% admitirem que lêem os livros que compram para oferecer, antes de os fazerem chegar aos felizes destinatários. Vá lá... ouvir um CD ou ver um DVD que vamos oferecer, tudo bem, agora ter a trabalheira de ler um livro, desculpem mas não é connosco.

E se alguém se lembrar de por cá fazer um Inquérito sobre estas coisas, não se esqueça de perguntar quem é que já leu aqueles livros que nos ofereceram pelo Natal, no aniversário, ou nos muito publicitados dias dos namorados, mães, pais, crianças e avós; ou ainda quem é que dispõe mesmo do seu precioso tempo, a ler a maioria dos livros encalhados lá por casa.

Nota: Dados dum artigo do Guardian, bem mais interessante do que o do Público.

5 comentários:

manuel gouveia disse...

E alguém lê livros?

Daniel Santos disse...

Eu leio primeiro o !984, acho que o Harry fica para o próximo século.

Alien David Sousa disse...

"É pena não haver também uma pergunta sobre quem leu livros que não foram escritos"

LooooooooooooooL

Nunca li um Harry nem vi um filme, nem li Lord of the rings ou vi o/s filme. Não é o meu género.

Sim li 1984 e o macaco nu e o admirável mundo novo graças à biblioteca dos meus pais. Li esses livros muito cedo. Mas é verdade, o planeta leu 1984 e são muitos os que dizem ter lido o que nunca leram, mas isso só funciona nas sondagens porque quando estás frente a frente com uma pessoa percebes logo quem tem por hábito ler e quem lê apenas os livros que estão no TOP da livrariva da Bertrand ou da Fnac.

Excelente post

Saudações alienígenas

A. Moura Pinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
A. Moura Pinto disse...

Orwell, hoje, estaria podre de rico...
Mas será por acaso que Pierre Bayard escreveu "Como falar dos livros que não lemos?", livro que na edição portuguesa (verso da kapa)tem a menção de ter sido o nº1 do top de vendas em França?